Mostrando postagens com marcador Tatuagem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tatuagem. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Minha quarta tatoo

No dia 10 de maio eu fiz a minha quarta tatuagem e como já vai fazer um mês amanhã eu decidi fazer um texto. Eu sempre faço sobre minhas tatoos, mas como estava em um período tenso de final de semestre acabei não fazendo todos os textos que eu queria fazer. Mas agora vou falar sobre a minha pimenta na virilha. Sim, tomei coragem e finalmente fiz a minha pimentinha.

Eu ia fazer no seio, mas ia ficar um pouco exposta demais e com a conotação sexual que tem a pimenta, eu preferi ser menos chocante e fiz na virilha mesmo. Algumas pessoas não compreenderam onde é, já que essa foto que eu tirei uma semana depois não é muito fácil de identificar:

Imagem de minha autoria

Por isso estou dizendo aqui que é na virilha, próximo ao quadril. Com alguns biquínis dá para aparecer, mas com outros mais comportados não. Enfim, como eu disse a pimenta tem uma forte conotação sexual ou ainda pode ser significado de proteção contra olho gordo por exemplo. Mas fiz mesmo por causa da putaria mesmo (rsrsrs). Representa a pessoa picante que eu sou. Aliás todas as minhas tatuagens representam um pouquinho de mim. Eu amei a tatoo e fiz com Alberto Fúria, no Fúria Tatoo nos bairro dos Barris.



Rafaela Valverde

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Entre tatuagens e suas opiniões, adivinhem com o que eu fico?

Imagem da internet
Tatuagem ainda é motivo de tabu e preconceito. Sim, estamos no século XXI nos tempos futuros, na era da civilização e da informação e ainda assim é possível infelizmente encontrar pessoas que taxam quem tem tatuagem como maconheiro, marginal etc. Além de ser algo que chama muita atenção na rua (minhas tatuagens são visíveis e todo mundo se curva para olhar) as pessoas ainda questionam como será o futuro e como será o mercado de trabalho com tatuagens.

Bem, eu respondo: meu futuro será maravilhoso com ou sem tatoos, porque assim eu o estou plantando e nisso eu acredito. Não são minas tatuagens que vão determinar a minha velhice, minha saúde, meu caráter, muito menos quem eu sou. E outra resposta que sempre tenho que estar na ponta da língua é como será minha vida profissional. Se alguém vai me dar emprego, especialmente para dar aulas para alguém com tantas tatuagens. Sim porque já vou para a quarta tatoo. A resposta que eu dou é se por causa de simples tatuagens eles dispensarem uma excelente profissional como eu sei que sou, o problema é exclusivamente deles.

Eu pretendo seguir carreira acadêmica e por conta disso não tenho me preocupado muito com questões tão simplórias e idiotas como essa. Não vejo em que eu seria menos qualificada do que quem não tem tatuagem. Não vejo em que tatuagem vai me minimizar enquanto pessoa ou enquanto profissional seja lá em qual área for. O corpo é meu e com ele eu faço o que eu quiser. Tenho piercings, tiro as sobrancelhas, pinto o cabelo, tiro as cutículas das unhas e o que eu quiser fazer para me sentir melhor, satisfeita e bonita eu farei e ninguém tem nada a ver com isso.

Pretendo me riscar mais. Como há uma máxima por aí dizendo que nosso corpo é uma tela e tatuagem é arte, é nela que vou me basear e se já não ligava para o que os outros pensam, agora cada vez menos eu vou ligar. Por que entre o que as pessoas pensam e as minhas tatuagens, adivinhem quem eu escolho? Hehehe Vem uma nova tatoo por aí! Preparem - se. E é isso aí, esses preconceitos idiotas têm que acabar de uma vez. Se bem que até que já diminuiu, pois antigamente ouvia se que quem tinha tatuagem era bandido. Agora vejam só. Analisem bem e me respondam qual é a ligação? Qual a lógica disso? Mulheres que já são estigmatizadas pela sociedade desde que nascem já recebendo um furo na orelha, seriam também bandidas? Imposição social pode,mas nossa vontade não? Como é isso? Fica a reflexão.



Rafaela Valverde






quarta-feira, 13 de abril de 2016

23/04 meu dia, meu níver!

Imagem da internet
Meu aniversário é daqui há exatamente 10 dias, dia 23/04 dia de São Jorge que é Oxóssi no Candomblé, dia do nascimento de Shakespeare e dia mundial do livro e do direito do autor. A minha cara, né? Como eu poderia nascer em outra data? Impossível. Eu amo esse dia e não gostaria de ter nascido em nenhum outro.

Apesar de ser um dia de chuva. E assim o era no dia em que eu nasci, segundo conta minha vó. Um grande toró caiu sobre a nossa cidade. Amo chuva para não dizer o contrário. Mas ainda assim não queria ter nascido em outra data. Esse ano meu aniversário cai num feriadão o que desperta em mim muitas ideias para curtir o antes, o dia e o depois.

Farei 27 anos, mas me sinto mais jovem que isso. Me sinto com todo gás, apesar do sedentarismo. Comecei uma faculdade nova, tenho objetivos bem específicos dentro dessa nova área e a minha cabeça está cheia de planos, exatamente como há dez anos quando iria fazer 17. Fui ganhando experiência, melhorando como pessoa e ainda continuam me dando 22, 23 e acreditem já me deram 20! Hehehe estou bem. Enfim, eu só queria fazer esse registro, eu adoro fazer aniversário, afinal é o meu dia. O único dia só meu no ano. Estou aceitando presentes como livros, tatuagens, T-shirts criativas, etc.


Rafaela Valverde

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Nova tatoo!

Foto: Rafaela Valverde


Fiz uma nova tatoo semana passada. Já é a minha terceira tatuagem e já estou pensando nas próximas. Como o povo diz, tatuagem vicia. E estou achando que isso é verdade. Eu me inspirei com uma personagem da atriz Mayana Neiva em uma novela da globo que tinha uma coroa parecida com essa no braço e desde então fiquei com essa ideia na cabeça. Quando fui pesquisar, vi que alguns significados são poder, autodomínio, justiça, etc e me encantei ainda mais. E ainda tem a coisa do meu segundo nome que é Regina, que significa 'a que rege', a 'rainha'. Então, nada melhor que essa imagem para representar o momento que estou vivendo. É isso. Mais uma tatoo.


Rafaela Valverde

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Amanhã é 23, são oito dias para o fim do mês... E meu níver!

Foto: Google
Amanhã completo mais uma primavera. E como não terei como postar nada amanhã, venho hoje falar um pouco sobre meu níver e sobre meus 25 anos. Eu só tenho a agradecer pois tenho a consciência do quanto evoluí e do quanto melhorei como pessoa durante esse período da minha vida. Ano passado, ano em que completei vinte e cinco anos foi um ano complicado para mim. Cheio de transições e conflitos internos e externos. Mas foi um ano de grande aprendizado, amadurecimento e mudanças.

Sei que estou aqui para evoluir, para melhorar ano após ano, por isso que celebro essa data, por que finalmente nesse momento faço um balanço de tudo o que eu melhorei. E esse balanço é sempre positivo. Dizem que a idade 25 anos é uma idade de transição na vida de uma pessoa, inclusive é a idade que alguns psicólogos acreditam que é a idade onde termina a adolescência. E também é a idade do "faltam cinco para trinta!" Brincadeira! 

Gostei muito desses meus vinte e cinco. Mudei de casa duas vezes, mudei de faculdade e de emprego e realmente compreendi o que quero e o que sou de verdade. Ah e agora sei também o que não quero. Sim, foi um momento de estabilização na minha vida. Eu agradeço. Agradeço a Deus e aos orixás, agradeço aos santos e a todas as entidades que a nossa vã filosofia não imagina! Agradeço por ainda ter a capacidade de sorrir e retirar graça de onde não tem, agradeço a alegria de viver, mesmo quando ela não era mais possível. Agradeço minha força e agradeço quem eu sou! A minha mente aberta, o meu senso crítico e essa força que vem de São Jorge, o Santo Guerreiro ou Oxóssi. Ah e foi nos 25 que fiz minha primeira tatuagem!

E que venham os 26! E que venham os "faltam 4 para 30" . Hahaha!!


Rafaela Valverde

 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Minha primeira tatuagem




Bem, fiz essa tatoo em julho e só agora lembrei de fazer um post sobre ela aqui no blog. Falha minha, mas prometo que com a próxima isso não vai mais acontecer. É, a próxima. Já está escolhida, mas é surpresa e além disso não sei se vai dar para mostrá-la aqui, portanto se contentem com esta aqui, a minha primeira tatuagem.

É claro que demorei muito para fazer e fiz até mais tarde do que o que eu queria. Gente, minha mãe fez a tatoo dela antes de mim, dá para acreditar? Não, mas é verdade. Eu sempre quis tatuar uma estrela e uma vez estava no ônibus e vi uma menina com uma estrela menor e mais singela que essa no pulso, então decidi que ia sim ter a minha estrela.

E aí está ela. Amo minha tatuagem e quis finalmente mostrá-la para vocês depois de tanto tempo.


Rafaela Valverde




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...