Mostrando postagens com marcador Poemas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Poemas. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Toca Em Mim de Novo - Isadora Pompeo







Essa música é muito linda e me toca muito. Gosto muito de Isadora! 



Lembro quando te encontrei
Tudo novo você fez
Os abraços que senti
Me fizeram prosseguir

Várias vezes eu caí
E você me levantou
Eu achava estar bem
Mas me rendo

Eu me rendo
Eu me rendo
Eu me rendo a ti

Eu me rendo
Eu me rendo
Eu me rendo a ti

Toca em mim de novo
Enche-me de novo
Eu não me vejo
Sem tua presença

Toca em mim de novo
Enche-me de novo
Eu não me vejo
Sem tua presença




Rafaela Valverde

Estou muito melhor sem você

Imagem relacionada

Olha só, estou muito bem sem você
Voltei a me exercitar
Pintei o cabelo
Re-encontrei Deus
Não imploro mais por atenção
Ela vem!
Atenção e tudo mais
Olhos se voltam
Quando passo em qualquer lugar
Sem você
Sem seu peso
Olha, estou muito melhor sem você
Nem imaginava, sabe?
É que sou tapada
Acabo cobrindo a visão de mim mesma
E fico vendo mais o outro
Mas agora, depois de umas porradas
Vou me ver mais
Me olhar mais
E preciso repetir:
Estou tão bem sem você!
Se soubesse que ficaria assim
Já teria soltado sua mão
Desde a primeira vez que percebi
Que tu querias partir
Demorei de soltar
Segurei com força
Hoje nem sei o porquê
Não queria ficar sem você
Hoje não sei viver sem mim
Sou muito melhor sem você
Respiro sem achar que estou incomodando
Posso ser eu mesma
Não aquela que você fazia eu ser
Saiba que não me deixou ser um terço do que eu realmente sou
Perdeu!
Brilho no olhar, não mais aquele de paixão
Alívio me alcançou
Eu perdi!
Perdi o medo de me expressar
Brigar e lutar pelo melhor
Nem preciso mais!
Estou otimamente bem sem você!
Ora, ora...
Não preciso mais exigir ser bem tratada
Simplesmente sou e deixo ser
Eu mereço!
Não preciso mais implorar ínfimas e pobres palavras
Elas vêm automaticamente
E, ei psiu?
Estou muito, mas muito bem mesmo
Sem você!
E espero que você finalmente esteja melhor
Que esteja feliz
Sem mim...
E sem você também
É sim, você sem você
Porque é você quem se sabota
Quis me sabotar também
Comigo não!
É você quem afasta as pessoas de você!
Enfim, você se foi
Quis ir
Graças a Deus!
Porque eu estou muito bem, obrigada!
Vou ali ver TV e comer pipoca
Sozinha e também acompanhada.




Rafaela Valverde

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Erva daninha


Resultado de imagem para erva daninha desenho


Corro pela rua
O fone no ouvido
Desci da lua
Não quero mais me distrair
Mantenho a mente sempre aberta
Pra não ruir
Piso em tudo o que é menos no chão
A folha seca, formigas, na perna arranhão
Cai o sangue, ferida aberta
Sangra!
E justo quando está para cicatrizar
Vem outra erva daninha e arranha
Justo quando estou caminhando
Olhando para frente
Na estrada tacanha
Que a vida é...
Mas não posso mais deixar
Que sofra a minha mente
Corpo e coração
Eu já disse coração?
Não importa!
Quebro a rima
Para clarear
O quanto quero estar pra cima
A partir de agora
Imaginar
Mas também viver
A vida aqui fora
Fora de mim
Suspirei
Fui na farmácia, comprei antisséptico
Pra matar tudo isso, enfim
Estou atenta
Distrair para me destruir, não mais
A erva, a daninha, até tenta
Mas eu já superei!




Rafaela Valverde

Ainda Assim Eu Me Levanto - Maya Angelou


Resultado de imagem para maya angelou

Precisamos conhecer poetas e poetisas negros!!!

Você pode me riscar da História
Com mentiras lançadas ao ar.
Pode me jogar contra o chão de terra,
Mas ainda assim, como a poeira, eu vou me levantar.

Minha presença o incomoda?
Por que meu brilho o intimida?
Porque eu caminho como quem possui
Riquezas dignas do grego Midas.

Como a lua e como o sol no céu,
Com a certeza da onda no mar,
Como a esperança emergindo na desgraça,
Assim eu vou me levantar.

Você não queria me ver quebrada?
Cabeça curvada e olhos para o chão?
Ombros caídos como as lágrimas,
Minh’alma enfraquecida pela solidão?

Meu orgulho o ofende?
Tenho certeza que sim
Porque eu rio como quem possui
Ouros escondidos em mim.

Pode me atirar palavras afiadas,
Dilacerar-me com seu olhar,
Você pode me matar em nome do ódio,
Mas ainda assim, como o ar, eu vou me levantar.

Minha sensualidade incomoda?
Será que você se pergunta
Porquê eu danço como se tivesse
Um diamante onde as coxas se juntam?

Da favela, da humilhação imposta pela cor
Eu me levanto
De um passado enraizado na dor
Eu me levanto
Sou um oceano negro, profundo na fé,
Crescendo e expandindo-se como a maré.

Deixando para trás noites de terror e atrocidade
Eu me levanto
Em direção a um novo dia de intensa claridade
Eu me levanto
Trazendo comigo o dom de meus antepassados,
Eu carrego o sonho e a esperança do homem escravizado.
E assim, eu me levanto
Eu me levanto
Eu me levanto.


Original em inglês: Still I Rise
Tradução de Mauro Catopodis



Rafaela Valverde

terça-feira, 12 de junho de 2018

Crescente fértil - Carina Castro

Resultado de imagem para carina castro poetisa


enquanto estendo as roupas
no varal
torço
pra que não chova
enquanto eu estiver fora
seria toda uma tarde enxuta
encharcada
tem também aquela goteira
insistente
pra amparar
pode vir de vento
sem aviso
dependendo da força
entra pelas frestas
da janela
inundando dentro
enquanto se acaba
a civilização
lembro que tenho que me virar em comida
pra suprir fomes alheias
confirmo no calendário o dia que o gás acabou/
localizo a lua crescente
– tempo certo –
pra cortar
os cabelos
pra que cresçam
subo a ladeira quase-sem-fôlego
me sinto sedentária
lembro que tenho
um corpo
mas não lembro
quando assentei poeira no chão
finquei raízes
ergui e pari o mundo
[e o que fez de mim a civilização?]
concebia-me sem pecado
e me embalava com muita graça
quando não temia
a época das cheias
que batiam no peito
não dava pé e não sabia nadar
que vinham
lavando e levando tudo
trazendo feras
peixes à beira da loucura
num transbordar infinito
prateando tudo até que tudo apodrecesse
tornando a lama, lume
crescente fértil
leito de nanã
dou de beber a tantas sedes
que a estiagem sempre é certa
corro pra tirar as roupas do varal
mas no fundo quero
que meu corpo encharque



Rafaela Valverde

sábado, 9 de junho de 2018

Pulsante - Palankin


Na moral, que música é essa, Senhor? Arrepiante! Vejam o clipe!

Jesus, seja o centro da minha vida do início ao fim
Toca-me com brasas do altar, consuma-me!
Como um incenso, libere o seu fogo e vou queimar sem fim!

Quebra-me como um vaso de alabastro
E no final eu estarei prostrado aos Teus pés
Lavando Seus pés, beijando Seus pés

Hipnotizante, você me deixou sem ar
Alucinante, eu não consigo parar de te amar!
Como não me entregar? Como não me apaixonar?

Pulsante, irradiante, brilhante!
Você é tão lindo!


Rafaela Valverde

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Primeiro beijo

Resultado de imagem para primeiro beijo

Eu ainda lembro do nosso primeiro beijo
Você lembra?
Foi de repente
Não pude evitar
Nem tentei 
Me pegou de surpresa
Porque era eu quem queria beijar primeiro
Fiquei sem coragem
Daí você veio
Tranquilamente
Como se fosse a coisa mais natural a se fazer
E era!
Foi na hora certa
Porque eu já estava querendo 
Dizer que foi ótimo é tão clichê
Não foi ótimo
Foi indizível
Inefável
O primeiro de muitos
O mais especial
Foi ali que me apaixonei
O shopping que estava cheio ficou vazio
No momento que você me beijou
Só tinha nós dois ali
Naqueles segundos
Ou minutos?
Ou horas?
Sei lá!
O tempo parou
Quando você me beijou
Soube naquele momento que não quereria mais te deixar!
Ainda lembro do primeiro beijo que você me deu
O melhor de tudo é que partiu de você
Foi iniciativa sua
E isso, meu bem, não dá para apagar!



Rafaela Valverde


sábado, 2 de junho de 2018

Metonímia - Lívia Natália


Resultado de imagem para lívia natália

Meu pai colocou meu nome num barquinho que comprou.
É miúdo.
Uma insignificância no meio do oceano de vaga vaga.
É reles.

De uma cruel e desleixada vileza.
De uma pequenez quase lírica.

É reles.

Mal cabem nele dois homens e o isopor para a pescaria.

Mal cabem dois homens.

Talvez somente ele – solitário – e o isopor.

Mas, como no milagre,
o barco que leva o meu nome caminha sobre as águas.



Poema do livro Água Negra



Rafaela Valverde

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Devaneios

Resultado de imagem para devaneios



Queria viajar contigo
Para lugares do mundo
Para lugares em nós
Em você e em mim há viagens, excursões
Quero explorar seu corpo e  re-conhecer sua alma
Quero viver com você
Por muitos e muitos anos
Viajando, abraçando, amando sorrindo
No meu corpo
Na minha mente
E no que sou hoje
Você é luz pra mim
Deus me disse que sim
E é você quem eu quero
Já reparou o quanto cito o nome de Deus?
Ele me confirma que você é o meu amor
E em você quero viver
Viajar
Respirar
Quero viajar contigo
Nas tardes de domingo
Vendo TV
Deitados no sofá
Só quero estar com você!

O amor - Clóvis Pinho




E se eu falasse a língua
Dos homens e dos anjos
Sem amor

Seria como um sino
Que soa pelo vento
Mas sem amor

E ainda que eu tenha o dom de profecias
E saiba todos os mistérios um por um
E se eu der aos pobres tesouros e riquezas
Sem amor

De nada valeria
Não adiantaria
De nada valeria
Sem amor

O amor é maior do que a esperança
O amor é melhor do que a fé
O amor tudo sofre espera e não se cansa
O amor é o perfeito dom de Deus



Rafaela Valverde

terça-feira, 29 de maio de 2018

Essa poesia de estar sem você

Resultado de imagem para amor

Eu não sei exatamente o que sinto quando olho pra você
Se não é amor, é o quê?
Daquele que Deus criou e deu pra gente
E você nem invente
Dizer que estagnou, sei lá, acabou...
Eu não vou acreditar, ah por favor!
Foi Deus quem colocou você na minha vida
E você colocou Ele nela, temos uma dívida
E quero pagar com amor
Mas você me afastou
Hoje sigo saudosa
Nem escrevo mais prosa
Só essa poesia de estar sem você
Estatela na cabeça, é de doer!
Ao acordar, ao deitar
É ao seu lado que quero estar
Descobrindo o que sinto quando te olho
Tento falar e escrever, mas me embolo
Fico nervosa perto de você, nunca percebeu?
Sem ti, se vai a luz, fica o breu
É claro que é amor!
Nem ouso duvidar mais dessa cor
Que nasce em meu rosto quando te vejo
E que nasceu em minha vida, desde que você chegou nela, meu desejo
É você, disso eu sei
Enviado pelo Rei
Ele mesmo me diz em intimidade
Que nosso amor é realidade
Você precisa deixar de orgulho
Ele só acumula entulho
E não combina com amor
Orgulho só traz dor
É bíblico: orgulho ou soberba traz destruição
Humildade é nossa obrigação
Mas, então por que orgulho com quem te ama?
O que temos é chama!
Que poucos têm a oportunidade de viver em tão pouco tempo
Pense bem, é meu alento
Saber da gente
Vou esperar paciente
O dia de você se dar conta
Estarei aqui pronta
Sabia que eu mudei?
A Deus clamei
Pedi que Deus me transformasse
E que você visse
Uma hora verá
Não preciso gritar
Eu olho pra você e amo tudo
Até seu olhar carrancudo
Espero que leia
Faça de mim uma nova ideia
É só o que eu posso dizer
Eu amo você!




Rafaela Valverde

domingo, 27 de maio de 2018

Eu-Mulher - Conceição Evaristo

Resultado de imagem para conceição evaristo


Uma gota de leite
me escorre entre os seios.
Uma mancha de sangue
me enfeita entre as pernas.
Meia palavra mordida
me foge da boca.
Vagos desejos insinuam esperanças.
Eu-mulher em rios vermelhos
inauguro a vida.
Em baixa voz
violento os tímpanos do mundo.
Antevejo.
Antecipo.
Antes-vivo
Antes – agora – o que há de vir.
Eu fêmea-matriz.
Eu força-motriz.
Eu-mulher
abrigo da semente
moto-contínuo
do mundo.



– Conceição Evaristo, no livro “Poemas da recordação e outros movimentos”. Belo Horizonte: Nandyala, 2008.





Rafaela Valverde

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Compasso de lágrimas

Resultado de imagem para lágrimas

A folha brinca com o vento
Seca, sem vida
Eu em desalento
Achei que essa parte estava resolvida
Mas, olha só!
Cá estou eu
Sentindo dó
De mim mesma e do que se perdeu
Lágrimas jorram lentamente
No movimento da folha que dança
Não há mais quem tente
Mas não perco a esperança
Não há mais quem tente
Mas não perco a esperança
Não há mais quem queira
Ficar comigo  nessa solidão
E assim dessa maneira
Transformá- la em uma linda união
Já me sinto quase certa
Que não nasci para ver folhas secas com alguém
Sozinha e alerta!
Para o tal amor que ainda vem
Não quero mais!
Tô dispensando
Chego pra trás
Folhas dançando
E eu aqui sentindo autopiedade
Estou em silêncio mas a mente em alarde!



Rafaela Valverde

Eu te conserto

Resultado de imagem para deus



A Ti devo tudo o que sou
Por isso diariamente minha vida te dou
Sinto que perdi tanto tempo
Mas agora estou aqui
Ficar longe não mais aguento
Da Sua graça fugi
Mas Seu amor é imbatível
Me fez voltar
Na Sua presença hoje vivo
E tem sido perceptível
Me ajudou a mudar
Como conscientiza Sua palavra
Vi que era muito briguenta
Vivia me queixando
Bradava sem objetivo
E assim ninguém aguenta
É melhor viver num deserto
Como o livro Provérbios está mostrando
Então meu amor se foi
Mas me abri e Tu me disse: "Eu te conserto"
Ele não volta, mas não tenho mais bad
E tens me moldado
Dia após dia
Obrigada Jesus
Por me tirar daquela agonia
A Ti devo muito mais do que sou!




Rafaela Valverde

sábado, 19 de maio de 2018

Ainda que minha cabeça não pare


Resultado de imagem para cabeça cheia


Ainda que eu tentasse não me lembrar
Sinceramente seria difícil esquecer
Qualquer coisa sobre a gente
Vivo a deslumbrar
Pareço que vou enlouquecer
Mas não vou
Por mais que a fraqueza tente
Fortaleza eu sou!

Ainda que eu possa dizer que não mais penso
Me surpreendo de madrugada lembrando
Ainda sinto tudo tão intenso
Batalhas ando travando
Contra mim mesma
Para que essas lembranças não venham à tona
Ando lerda que nem lesma
Mas meu cérebro está correndo uma maratona

Ainda que minha cabeça não pare
Estou tentando realizar minhas atividades
Não há nada que se compare
Da nossa vida sinto saudades
Mas já estou resolvendo esta situação
Todo dia te coloco pra sumir
Desfaço minha ilusão
De algumas coisas preciso me redimir

Ainda que eu ache que de mim não sairá
Tenho quase certeza (mas quase mesmo) que um dia você se vai
O jogo há de virar
Não é o que a gente pensa que a gente atrai?
Pois é assim que daqui pra frente minha cabeça pensará!




Rafaela Valverde




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...