sábado, 29 de agosto de 2015

Hidratação com Yamasterol amarelo

Hoje quero falar da hidratação com o Yamasterol amarelo que fiz  essa semana. Então, primeiro vou falar um pouco do produto que  é esse aí.

Foto: Google

Pois bem, eu nunca tinha usado o amarelo, apenas o branco e gostei mais dele. Até do cheiro eu gostei mais. Comprei o de 320g e pelo jeito ele vai render bastante. O Yamasterol é um creme bem barato e multifuncional, o que dá muito benefício ao comprá-lo. Ah, ele custou 5,90.

Com multifuncional quer se dizer que ele serve como condicionador, máscara, creme de pentear e a embalagem o recomenda para ser usado em exposição ao sol, já que ele serviria como protetor térmico dos fios. 

Ele contém Babosa e  D- Pantenol e serve para todos os tipos de cabelo. Ele ainda promete hidratação, brilho e proteção. Eu gostei bastante do Yamasterol. Eu utilizei puro, como máscara de hidratação, após o shampoo e enluvando mecha por mecha e depois deixei cerca de vinte minutos na touca laminada. 

Já no enxágue senti uma maciez incrível no meu cabelo. Depois finalizei normal e o que senti como efeito do Yamasterol foi a definição, brilho e maciez. Não reduziu muito o frizz não,mas meu cabelo está com tanto frizz que quase nada está tirando, mas enfim. Eu até que não importo muito por que o frizz fica mais evidente a partir do segundo day after, mas enfim. Isso é tema de outros post. Mas enfim, recomendo!


Rafaela Valverde

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Vidas divididas... mas vai passar!

Foto: Google
É isso aí. Nossas vidas estão divididas. Eu estou cá, você está lá. Eu não estou me lamentando. O será que estou? Devo estar, eu não ligo. Mas a verdade é que é muito triste perceber como tudo terminou, como o meu vazio interior aumentou desde que você foi embora. No início eu nem percebi, encantada com as cenas da nova vida, ou fingia que não percebia que a sua presença não era mais assim tão constante e se resumia apenas a alguns finais de semana.

Depois eu passei a perceber que você não estava lá de corpo presente. Talvez estivesse por vontade. Mas eu não percebia mais essa vontade. Mas isso não vem ao caso, o que vem ao caso é que com essas visitas espaçadas eu passei a perceber que você não estava mais ali diariamente acordando ao meu lado e o vazio na minha vida aumentou. Eu não sei se você tem culpa. Na verdade eu não sei mais de nada nessa vida.

O que eu sei é que você não está aqui reafirmando minha beleza todas as manhã. Você não está aqui para afagar meu cabelo e escutar minhas abobrinhas à noite. Enfim você não está aqui, Você está aí e eu cá. O que eu lamento é que em algum momento da vida, eu quis esse distanciamento. Eu não me conformo, eu não aceito e eu choro todas as noites sentindo a depressão me atingir fortemente.

Bem, mas você não liga. Você não tem que ligar, você não tem que se importar. Nós não temos mais nenhuma ligação e isso me machuca. Eu fico tentando ser fria, fico tentando me afastar. Tento ser a ex má, mas você com todo o seu charme não deixa. E eu também não consigo. Mas assim como diz a música Na sua estante de Pitty, música em que eu pensei ontem o dia todo ontem: isso vai passar. Apesar da tristeza profunda, eu sei que vai passar. Será difícil sermos estranhos um ao outro mas nós vamos conseguir. Eu vou conseguir.

Vá. Viva sua vida. Mas quando você voltar eu não estarei mais aqui. Eu não estarei mais disponível para você. Isso é lamentável, mas você me perdeu por muito pouco. Você me perdeu por nada. Você abriu mão de mim por coisa pequena. Bastava atitudes simples. Bastava se importar mais. Bastava me priorizar em algum momento. Bastava me ouvir e entender. Bastava me amar.

Compromisso eu nunca lhe pedi. Só pedi amor! Só pedi atenção. Só pedi ser prioridade. Mas você não foi capaz de atender e entender. Você só foi capaz de olhar para você mesmo e gritar para os quatro cantos do mundo que não queria mais "se prender" a ninguém. Que mal tem? Me diga que mal tem estar apenas com uma pessoa? Até por que estar com várias muitas vezes não preenche nosso vazio interior! Me diga!



Rafaela Valverde


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Na sua estante - Pitty

Foto: Google
Estou me sentindo meio assim no momento:


Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar,
Te vejo sonhando e isso dá medo,
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar, ao menos mande notícias
Você acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Só por hoje não quero mais te ver, só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam
E essa abstinência uma hora vai passar




Rafaela Valverde

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Livro A Esperança

Foto: Google
Terminei a trilogia Jogos Vorazes. E assim que terminei o livro A esperança eu assisti o primeiro filme novamente e por enquanto não vou comentar sobre o filme. O texto é sobre o livro afinal de contas. O livro começa meio chatinho e confesso que até deu vontade de desistir, especialmente no momento que estou vivendo agora. Não acontecia nada e eu não sabia o que iria acontecer, e isso dava até um medinho. (rsrsrsrs)

Mas ele foi ficando bom e eu fui me interessando mais e avançando na leitura. Até que o Tordo simbolizado por Katniss na revolução pela liberdade foi crescendo e me conquistando. Na verdade eu admiro muito a protagonista, por seu jeito autêntico entre outras coisas.

Bem, vem a guerra que "livrará" Panem, que trará liberdade aos distritos. E mesmo sem se conformar com tantas perdas, tantas vidas perdidas por sua causa, Katniss luta e luta bravamente sempre ao lado de Peeta, seu companheiro fiel, mas que dessa vez está diferente. Por que será? Leia e descubra!

Muitas coisas acontecem e eu não vou mais soltar spoiler, apesar de que muita gente já deve ter lido né?  Mas coisas surpreendentes acontecem no livro, o leitor se decepciona, se revolta, chora, xinga e acha que tudo foi em vão. Mas há de se conformar e até gostar da forma que termina o livro. Da forma que termina a saga de Katniss, Peeta, Gale e demais personagens. Vou logo confessar que não gostei muito não. Esperava mais. Não gostei inclusive do final dado a Gale, que ficou apagado na história.

Enfim sem mais spoillers.

Esse foi o meu décimo segundo livro de 2015!



Rafaela Valverde

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Não sei lidar muito bem com a solidão

Foto: Google
Não sei lidar muito bem com a solidão e nem com a rejeição.Sempre que me rejeitam e que eu me vejo sozinha eu sinto um pouco de desespero que eu nem sei de onde vem. Quando eu me vejo sem alguém para conversar de noite para dividir meu dia, com detalhes eu choro.

Eu consigo hoje admitir que não sei bem lidar com a rejeição e com a solidão. Eu consigo me entender melhor. E eu consigo falar isso para as outras pessoas. Por que antes, não. Antes eu me fazia de durona e dizia para todo mundo que não precisava de ninguém para nada. Mas isso não é verdade. Eu preciso sim. Na verdade todos nós precisamos em pequena ou grande escala.

Ontem li no livro A desumanização de Valter Hugo Mãe que a beleza não é beleza sem alguém para contemplá-la. Se a Lagoa está lá e ninguém a observa e diz que ela é bela, realmente ela não será bela. A mesma coisa somos nós. Não somos bons se não pudermos mostrar nossa bondade para outrem. Não somos nada sem o outro, a verdade é essa.

Se vestimos algo bonito e caro, usamos para sair e não para ficar em casa e dormir. Precisamos dessa forma ouvir que estamos bonitas e que ficamos bem com aquele tipo de roupa, ou ainda que aquela roupa é cara e chique! Enfim, hoje para mim ficou claro que eu  não gosto e não quero viver e estar sozinha. E que isso não é possível, pelo menos não agora. Pelo menos não para mim.




Rafaela Valverde

sábado, 22 de agosto de 2015

Fiz o gel de linhaça!

Foto: Google
Ontem finalmente acertei o ponto do gel de linhaça. E para que isso acontecesse eu fervi um copo médio de água e coloquei duas colheres cheias do grão de linhaça e deixei ferver. Coei ainda quente e coloquei num frasco fechado. Está na geladeira e pelo que pesquisei só deve durar no máximo uns cinco dias.

A consistência é de um gel mesmo e consequentemente é sim meio gosmento. Mas dá para passar tranquilo no cabelo, por que não é nojento. Eu confesso que não achei que fosse segurar tanto meus cachos não, aí passei ele, junto com mais um pouquinho do Umidiliz, que já fiz resenha aqui .Umidiliz.

Como disse no post, esse creme não é o campeão mundial de definição e day after então atribuo minha definição ao gel. Os cachos estão inteirinhos no meu day after e já ontem o resultado foi muito bom. Brilho, balanço, volume, definição, maciez. Gostei bastante. Mas vou tentar usar ele puro e conto para vocês.

Não tem erro e também não tem desculpa de não ter um cabelo bonito. Foi rápido, fácil e barato. Gostei e recomendo. Ah vou usar com ele seco também, um pouquinho nas pontas para revitalizar. Conto mais para vocês depois.



Rafaela Valverde

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Os homens sabem fazer sexo? Nós sabemos fazer sexo?

Foto: Google
Estava me perguntando esses dias sobre o que os homens esperam no sexo. O que eles querem e gostam no sexo. Não com o intuito de agradá-los, mas sim para me questionar e provocar que outras pessoas se questionem, inclusive os próprios homens. Enfim, concluo em meus questionamentos que os homens, pelo menos os homens que transam com mulheres, acham que o sexo é só meter. É só pênis e vagina, pau e boceta para ser mais popular. 

Induzidos que somos pela cultura pornô, acho que a maioria das pessoas (homens e mulheres) pensamos assim. Que o prazer do sexo é só penetração e que essa penetração culmina com o ápice, o ponto máximo que é gozar, ejacular, ter orgasmo e termina. O que a gente não enxerga é que podemos gozar, no sentido mais literal da palavra em qualquer momento, em qualquer lugar. Podemos gozar sozinhos com a mão ou com objetos, no banheiro, na cama antes de dormir. 

Enfim, o que quero dizer é que o "ponto máximo" do sexo pode ser alcançado por nós mesmos na nossa tranquilidade. Então o sexo seria dispensável? Não! O sexo é a melhor coisa que duas pessoas podem fazer juntas. Isso, duas pessoas e não um pênis e uma vagina que  agem independente da cabeça e da vontade dos seus donos.

Então, sexo não é só penetração meus queridos homens. Meter, vocês podem meter em qualquer coisa em qualquer lugar e isso vai te dar prazer. Mas a graça do sexo é muito mais que isso. Sexo são beijos, carícias, pontos erógenos a ser descobertos e estimulados, corpos nus descobrindo sintonia e intimidade. Sexo é mão na aquilos e aquilos não mão... (rsrs) sexo são bocas conhecendo e explorando corpos que imploram por toque, beijos, carinhos e cuidados.

Para mim, sexo é atenção com o outro, com o corpo do outro, com o prazer do outro...  E não apenas meter sem o compromisso de ter cuidar do prazer do outro. Esse é único compromisso de sexo casual, afinal de contas! Pensemos nisso! E vamos perceber o prazer que tocar, acariciar, beijar o outro nos dá. Sentir uma pele macia, com marcas, cicatrizes, estrias, enfim, um corpo humano ao seu lado é bom demais.


Rafaela Valverde

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Deliciosa e desesperada!

Foto: Google
Entrei no carro e sentei calmamente no banco do carona e após trocarmos um único olhar ficamos mudos até chegarmos ao nosso destino, um motel vagabundo na esquina de uma rua ordinária no subúrbio da cidade. No entanto notei, durante o percurso, alguns olhares dele para as minhas pernas. Suspirei e imaginei que se ele soubesse que estava sem calcinha, o que ele faria no carro.

Quando entramos furtivamente no motel, o recepcionista que já nos conhecia, nos entregou a chave do mesmo quarto de sempre, o mais escondido e ao mesmo tempo o mais frio do motel. Entramos. Eu como sempre me joguei na cama de bruços, empinando bem a minha bunda para surpreendê-lo quando ele se virasse, após trancar a porta. 

Ele já se virou dando uma palmada forte na minha bunda. Me virou com apenas uma mão e meteu os dedos em mim, não demonstrando estar surpreso por eu estar sem calcinha. Assim ele continuou por alguns segundos, mas eu já estava muito molhada e ele já foi metendo a língua e me sugando com toda a vontade que ele tinha. Me contorcia e rebolava, gemendo de prazer e aí que ele aumentava mais a intensidade da chupada.

Aquilo foi ficando cada vez mais intenso. Gozei em sua boca e ele soltou um "gostosa" bem baixinho. No que eu pensei: "você ainda não viu nada, homem!". Levantei e beijei sua boca com selvageria, sentindo meu gosto em sua boca, tirei sua camisa e dei umas mordidinhas no seu mamilo, ele sussurrou um gemido e meteu a língua em minha orelha.

Puxou o zíper do meu vestido e de repente estávamos nus. Assim ficamos durante um tempo,nos esfregando um no outro. Ele gosta de me provocar e me torturar, então demora a me penetrar. E só o faz quando eu já estou quase implorando com o olhar, com a boca, com o corpo. De repente estou sentada por cima dele, que também está sentado. Rebolo suavemente sem demonstrar muito meu desespero. Já fazia tempo que não nos encontrávamos e eu estava com sede dele!

Com uma mão só novamente, ele me colocou de quatro e assim gozamos. Gozamos com desespero, com sede, com fome do corpo do outro. Em seguida ficamos deitados um por cima do outro, respirando forte, ouvindo as batidas do coração e sentindo o calor do outro. Até o corpo estar pronto para mais uma, e mais uma e mais uma! Aquela seria uma, mais uma das nossas noites de maratona. Noite que não cansávamos de transar gostoso e sentir os gostos, os cheiros, os beijos e o corpo um do outro.




Rafaela Valverde

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Nova tatoo!

Foto: Rafaela Valverde


Fiz uma nova tatoo semana passada. Já é a minha terceira tatuagem e já estou pensando nas próximas. Como o povo diz, tatuagem vicia. E estou achando que isso é verdade. Eu me inspirei com uma personagem da atriz Mayana Neiva em uma novela da globo que tinha uma coroa parecida com essa no braço e desde então fiquei com essa ideia na cabeça. Quando fui pesquisar, vi que alguns significados são poder, autodomínio, justiça, etc e me encantei ainda mais. E ainda tem a coisa do meu segundo nome que é Regina, que significa 'a que rege', a 'rainha'. Então, nada melhor que essa imagem para representar o momento que estou vivendo. É isso. Mais uma tatoo.


Rafaela Valverde

Hidratação de amido de milho

Vou falar sobre a hidratação de maisena que fiz hoje. Na verdade foi hidratação de amido de milho, por que não usei a marca maisena (rsrs). Eu já havia feito no ano passado mas acabei não repetindo. Mas hoje, coincidentemente faço dois anos e onze meses de cabelos naturais e acabei hidratando.

Peguei um copo de água com cerca de três colheres do amido de milho e misturei no fogão como se fosse um mingau, mexendo bem. Quando ferveu e atingiu uma boa consistência eu misturei com uma colher de sopa de Bepantol Líquido e uma hidratação que eu já tinha aqui. Uma máscara normal da Novex.

Mexi bem para misturar e após lavar o cabelo com shampoo eu dividi o cabelo em mechas finas e comecei a aplicação, enluvando das pontas para a raiz. E massageei  bem, desembaraçando o cabelo que nem precisou de muito esforço para desembaraçar, pois a máscara ficou super poderosa e facilitou muito o desembaraço. Foi uma aplicação muito boa por que já era possível ver o resultado e sentir a maciez no cabelo.

Fiquei cerca de meia hora com uma touca laminada e depois enxaguei. Finalizei normalmente com um ativador de cachos novo da Salon Line que em breve falarei aqui e amei a hidratação. Brilho, maciez, balanço, nada de ressecamento mesmo. E é super baratinha! É possível colocar qualquer óleo e misturar com qualquer produto que você já tenha e acredite que o resultado é ótimo!




Rafaela Valverde

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Triste fim, mas ainda com amor!!

Foto: Google
Como diz Fabrício Carpinejar, um término, uma separação por simples besteira e quando ainda há amor é pior que uma separação quando o amor acaba. É muito ruim se amar e não se entender. É péssimo amar e não entender as atitudes do outro que contam com pitadas de bipolaridade e indecisão. É péssimo amar e ver a mágoa e a raiva se misturando ao seu amor. É ruim amar e ver tudo se despedaçando, tudo acabando e descendo pelo ralo. 

Pelo simples motivo que quem você ama não sabe o que quer. Te diz para fazer algo e quando você obedientemente faz, a pessoa muda de ideia e quer que você faça outra.  Quem você ama não te quer por perto e dá desculpas de que não pode lidar com uma insegurança absurda apelidada de ciúme. Sentimento doentio que o outro sabe como resolver, mas não resolve por que não quer. 

Não resolve por que é tão dependente disso para sobreviver, pois é algo que acompanha seu ser desde sempre e essa pessoa acha que não pode viver sem isso. Está na sua zona de conforto e quem quiser que se dane e lide com isso, se não quiser se afaste. As outras pessoas têm que entender e suportar suas mudanças repentinas de humor e sarcasmo. Ironia ferrenha que agride, que fala o que não sabe, que atinge um alter ego tão puro de uma escritora amadora.

Quem você ama quer sempre que você entenda, quer sempre que você esteja ali paciente, presente a acatando seus ataques e alfinetadas. Quer que você concorde com tudo. Você passa anos assim e quando não tem mais estrutura para fazê- lo é agredida de todas as formas não físicas. Uma agressão física nesse caso é apenas um detalhe, já que só falta mesmo o tapa na cara!

Enfim, uma hora você não se importa mais com nada disso. Mais nada importa. Você já sofreu tanto, já chorou tanto que já nem tem mais o que chorar. Já criou casca grossa. Percebe que mesmo estando aqui, apertando seu peito e te confrontando, esse amor não pode ser maior que você mesma. Não pode te sufocar e te matar! Aos poucos você vê que a pessoa não quer ser ajudada, nem amada, nem apoiada. A pessoa vive de uma forma tão obsessiva e doentia que quer afastar todo mundo e quem sabe morrer sozinha.

E o pior é que pode acabar conseguindo. E ela mesma vai fazendo você deixar de amá-la. Mas ao mesmo tempo e incoerentemente, ela espera que um dia vocês se encontrem e depois de tanta dor causada, tantas lágrimas derramadas, vocês voltem a ter algo bom. Ela se ilude, e te ameça todo dia com essa possibilidade. De um dia se curar e você voltar com o rabinho entre as pernas, como sempre. Como a idiota que sempre foi! O que não será possível por que você não quer sofrer de novo. Por que você não quer abrir as feridas depois que elas cicatrizarem.

Mas a outra pessoa está com uma névoa tão grande na frente dos seus olhos que ela não consegue ver que no futuro ela já terá te perdido e que depois de tantas tentativas você cansou. Essa pessoa não percebe que vai se arrepender e que você não vai se importar com o arrependimento dela, como não há quem se importe com seu sofrimento hoje!Aí você chora todas as noites, mas dá adeus definitivamente a uma relação doentia e a um sofrimento inenarrável.



Rafaela Valverde


domingo, 16 de agosto de 2015

Creme formador de cachos Umidiliz

Foto: Google
Hoje vou escrever sobre o creme Umidiliz que comprei há algum tempo. Ele custou 6,50 e eu comprei por causa de indicação de algumas cacheadas. Eu ainda estou me decidindo se  gostei dele ou não. Ainda estou usando de vez em quando pra ver se ele melhora. 

Mas o grande defeito dele na verdade é não segurar os cachos. Ele informa ser formador de cachos na embalagem, mas comigo não funcionou assim. Ele promete ação imediata de definição de cachos, redução de volume e hidratação, penteabilidade e desembaraço, além de brilho molhado.

Bem, ele peca um pouco na definição,mas reduz o volume (o que eu não gosto),dá efeito de brilho molhado e o cabelo fica hidratado realmente. Fica com balanço e pouco frizz. O cheiro eu não gostei e a consistência é mediana. Já usei com o gel da capicilin e o efeito não mudou muito.

E alguém aí, já usou?

Me contem!

Rafaela Valverde

Agora, mais textos eróticos

Depois de algumas boas repercussões do texto erótico que escrevi nessa madrugada eu percebi que preciso escrever mais sobre putaria. E eu gosto. Gosto de falar, de escrever, de fazer, ai ai ai... Enfim eu agora vou abrir uma temporada de textos eróticos e quentes, sempre baseados no que eu estiver sentindo no momento.

Recebi bons feedbacks sobre o texto de ontem e fiquei muito feliz, o que significa que ninguém achou pesado demais ou vulgar. Isso é importante por que aí sei que devo continuar seguindo essa linha. Afinal é algo que todo mundo faz e gosta, apesar de hipocrisia que não deixa admitir. Pois agora esse tipo de texto estará mais presente aqui, sendo ele ficcional ou não, sendo ele com personagens ou não.

E é isso. Aguardem que em breve tenho algumas novidades literárias para o blog que é um mundo de coisas. Escrevo de tudo e sobre tudo que me rodeia, mas gosto mesmo é de literatura, gosto mesmo é de mexer com as pessoas, de estimular seus imaginários, com meus personagens e histórias que um grande período de leitura obsessiva ajudou a formar em minha cabeça. Mais erotismo virá, mas sensualidade e paixão por que são essas coisas que dão mais graça a vida.



Rafaela Valverde

sábado, 15 de agosto de 2015

Madrugada erótica... ou putaria mesmo?

Foto: Google
Noites a dentro que viram madrugadas e madrugadas viram inspiração para escrever ou para quem sabe pensar em sexo. Estou quase sempre quente e preparada. Raríssimas foram as vezes em que realmente eu não estava disposta a ter uma boa transa. Aliás nesse momento, mesmo não estando em falta, estou sentindo aquele bom e velho fogo.

Talvez estímulos mal feitos ou inexistentes tenham me privado de ser comida de uma forma bem sacana do jeito que eu gosto. Mas os estímulos, lembranças e pensamentos obscenos tomam conta de minha cabeça quase que o dia todo. Sinto uma necessidade real de ser tocada, de ser chupada e de estimulada em partes do corpo que nem sequer lembrava que existiam.

Gosto de morder, tocar, lamber, acariciar, sentir. Gosto de uma pele macia. Gosto de bundas e gosto de sentir necessidade de mais depois de uma vez com uma pessoa. Gosto da luxúria, da lascívia, da quentura, do dedo, da língua molhada na orelha (mas não apenas nela) do sexo que cola no outro, e que cujo o nome sempre é engraçado. E é o que dá mais tesão!

Mas também gosto de uma voz sexy, olho no olho, gentileza, atenção, beijo na boca, beijinhos deliciosos pelo corpo daqueles que vão arrepiando... E sim, nesse exato momento imaginei uma boa língua percorrendo meu corpo e percebi que não seria mal essa delícia acontecer agora. 

Fico imaginando o meu gosto e fico lembrando dos gostos, dos cheiros, dos sabores, das delícias, dos prazeres que nos proporcionamos em contato com o outro, pele com pele, boca com boca, roçando, esfregando e tudo o que duas (ou mais) pessoas podem fazer numa cama, num sofá, numa escada, num tapete... Humm que delícia! E assim na madrugada uma foda deliciosa é imaginada e a satisfação é nunca se satisfazer. Por que assim sempre quero mais.



Rafaela Valverde

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Umectante capilar Casulão

Hoje eu quero falar sobre o creme umectante Casulão que é bem queridinho entre as cacheadas. Ele é um creme sem enxágue e se denomina umectante capilar de uso diário sem enxágue. Mas já ouvi algumas meninas dizendo que usaram como hidratação, enxaguando o produto. Apesar de eu ainda não ter usado dessa forma, acredito que pela consistência dele, possa ser uma boa máscara sim.

A embalagem do produto traz promessas de  brilho, hidratação, maciez e promete ainda desembaraçar os cabelos, além de recuperar pontas quebradiças. O cheiro é enjoativo e a consistência dele é oleosa, parecendo aquelas pomadas de modelagem a seco sabe? Só usei fazendo fitagem, como creme de pentear e ele é tão consistente que só uma pequena quantidade já basta. Uma quantidade aliás muito menor do que o que costumo usar os outros cremes.

Eu gostei desse creme pois achei que ele hidrata e dá brilho e maciez. Porém as vezes que usei não segurou muito bem meus cachos e o day after ão foi lá essas coisas não. Não definiu muito bem e ão segurou por algus day afters como eu gostaria. Mas ele é ótimo umectante como a embalagem promete, pois eu sinto uma quantia extra de oleosidade nas pontas do cabelo, tirando o ressecado natural dos crespos e cacheados. Ah, diminui o friz!

Enfim eu gostei do creme, que é muito difícil de achar por aqui, porém não é meu favorito. Mas continuarei usado e se algo mudar volto para contar, ok? Comprei mais uns produtihos e em breve usarei e coto para vocês.


Rafaela Valverde

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Mar de luz

Foto: Google
O mar me acalma
A sua cor azulada
Lembra o céu
Mas dizem que ele
É apenas o seu reflexo
O céu reflete e o azul
Vai parar no mar
Esse límpido azul
Que me encanta
Que me deixa alegre
Que me hipnotiza
E ainda realiza
Uma coisa mágica
Em mim
Quando o observo
Uma coisa inexplicável
Torna o mar ainda mais amável
Eu amo o mar
O mar me acalma
O mar me encanta
O mar me deixa alegre
O mar me hipnotiza
E me realiza!



Rafaela Valverde

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Enalteça a rotina. A felicidade está nela!

Foto: Google
Quantas vezes achamos que nossos dias são chatos, odiamos a segunda e vivemos reclamando da rotina quando não fazemos nada para deixá-la mais agradável? Nós mesmos fazemos questão de deixar nossos dias iguais, não vemos graça na semana, somente no fim dela, que começa na sexta feira. Não entendo por que tenta exaltação à sexta feira. Qualquer dia pode ser tão bom quanto a sexta feira. E isso só depende da gente.

Uma bala, um carinho em alguém que gostamos, uma palavra positiva, um momento sem fazer nada, uma observação da natureza no momento em que uma borboleta pousa em uma flor ou um passarinho que canta. Coisas como essas podem mudar nossa rotina, melhorar nosso dia e alegrar nossos pequenos momentos que juntos formam a felicidade.

Eu sempre tomo para mim aquela máxima de que nenhum dia é igual ao outro. E não deve ser mesmo. Cada dia é único para mim, mesmo que haja rotina, mesmo que o trabalho seja o mesmo e a aula seja chata! Minhas gatas, minhas leituras, meus amigos e colegas de trabalho, um telefonema do pai ou da mãe, cada sorriso e gargalhada que eu dou todos os dias me deixam feliz e melhoram meu dia, melhoram minha vida.

A felicidade está nesses pequenos momentos diários. Ela não é um pote de ouro no fim do arco íris não!! E se ficarmos o tempo inteiro reclamando, nos sentindo com um peso nas costas, esperando algo grandioso chegar e nossa felicidade junto, tudo o que vamos conseguir fazer é nos frustrar e nos decepcionar com a vida. Por que esse "algo grandioso" não vem. 

Bem, é isso. Trabalhe com afinco e satisfação, por que pior é não ter trabalho; sorria,mas sorria mesmo; observe a natureza e os detalhes; dance, fale alto; diga o que está sentindo, estravase. Aproveite cada minuto para coisas úteis e construtivas e não com fofocas, picuinhas e sentimentos ruins. A vida passa tão rápido!


Rafaela Valverde


Livro Nós de David Nicholls

Foto: Google
Terminei de ler o livo Nós de David Nicholls, que ganhei no último dia dos namorados. Enfim, eu já queria comprar esse livro em um dos meus tours nas livrarias de Salvador, mas acabei não comprando,mas depois de um tempo meu pedido foi atendido e eu ganhei.

O livro traz a história do casal cinquentão, Douglas e Connie Petersen e seu filho Albie, um adolescente que não se dá bem com seu pai. Assim, Douglas planeja o Grand Tour, antes de o filho ir para a faculdade. O Grand Tour significa uma viagem com os três para as famosas cidades da Europa, onde eles podem passar mais tempo juntos e mostrar para o filho,o mundo da arte e outras culturas.

Uma coisa acontece antes da partida para o Grand Tour que muda um pouco a trajetória e os ânimos durante a viagem. Mas eu não vou contar aqui não. Sem mais spoilers!! Muitas coisas acontecem ao longo do livro.  Ele pode parecer um pouco paradão, mas é preciso paciência com esse livro e ele se torna muito gostoso de ler. Eu me senti viajando pela Europa!

O texto é muito bem escrito e o autor caminha entre passado e futuro de forma brilhante. As histórias se confundem e confesso que dei muita risada. Altas gargalhadas no ônibus, que é quando eu mais leio. Gostei bastante e o livro é quase um roteiro e pode facilmente virar filme. Gostei bastante e recomendo.


Rafaela Valverde

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Comédias brasileiras

Foto: Google
Ontem assisti o filme Candidato Honesto e ri bastante. Os filmes de comédia brasileiro são bons. Leandro Hassun é ótimo, um dos maiores comediantes e atores do Brasil. O filme é cheio de sátiras, cíticas e alfinetadas, que vieram a calhar, já que foi lançado no ano passado. Ano de eleições presidenciáveis. Achei parecido com o filme americano, O mentiroso, com Jim Carrey. E ri muito!

Os filmes brasileiros de comédia estão com uma super pegada de drama também, até chegando no melodrama, como foi o caso de Entre Abelhas, com Fábio Porchat que assisti no cinema. Acho isso interessante, para que o filme não vire um pastelão, uma comédia forçada.

Outro filme que assisti recentemente foi  Loucas para casar, com a ótima Ingrid Guimarães que trabalha com Hassun em um seriado da globo, que não é lá essas coisas, mas isso é outro assunto. Enfim, o filme Loucas para casar é engraçado,mas por Ingrid que segura o filme quase todo. O filme Loucas para casar soa meio machista, mas vai se desconstruindo um pouco ao longo do caminho, já que no fundo a personagem principal, vivida por Ingrid, realmente não quer ter a vida de casada. 

Na verdade nem pensei muito nisso, só dei risada mesmo! Quer besteirol para rir, apenas comendo pipoca e curtir o final de semana, vale a pena. Vamos valorizar também nossa comédia. Isso incentiva nossa arte  e nossos artistas a crescerem! Comédias brasileiras são boas!




Rafaela Valverde

sábado, 1 de agosto de 2015

Venha agosto! Aniversário do blog.

Foto: Google


Nesse mês vou comemorar sete anos de blog! Pois é, muito tempo e como eu evoluí de lá pra cá em minha escrita,como amadureci e cresci. Quantas mudanças aconteceram na minha vida desde então. Foi aqui que eu compartilhei as coisas boas e ruins que me aconteceram. Foi aqui que postei meus poemas, minhas tristezas, meus sentimentos. Enfim, aprendi muito ao longo dos anos. Em termos de escrita, em termos de blog e em termos da vida. Ah a vida, ah o tempo!


Pois bem, hoje ,no primeiro dia do mês de agosto quero render uma homenagem ao blog. E vai ser só uma das homenagens! E quero também fazer uma homenagem para mim mesma que tanto evoluí. Eu leio meus textos de antigamente e vejo como a prática me fez escrever bem melhor ao longo do tempo. Enfim, agora que estou novamente com meu notebook vou poder finalmente colocar alguns projetos em prática.

Projetos que eu já tenho em mente há algum tempo, voltados para a literatura claro. Todo ano penso em colocar em prática mas nunca coloco. Bem, na verdade coloquei em prática algumas coisas,por que sempre posto poemas e crônicas foram mais frequentes no ano passado. Mas eu vou voltar esse ano ainda! Mais literatura!


E que venham mais sete aniversários!!



Rafaela Valverde
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...