terça-feira, 31 de julho de 2012

Marasmo

Hoje foi um dia bastante atípico, já que faltou energia quase o dia todo. De manhã quando acordei já estava sem energia e só retornou às 16 horas mais ou menos, imaginem que tédio. Serviu para ler bastante, estudar para uma prova que tenho na quinta -feira e dormir. Nossa como sinto sono. Nos dias em que não vou para a faculdade nesse semestre improdutivo acordo tarde e mesmo assim se deixar durmo à tarde e durmo também à noite toda como uma pedra. Bem , vai entender uma pessoa que passou a vida toda insone e de repente se torna a dondoca do sono.

Quando voltou a energia fui direto para a internet e não desgrudei do notebook ainda, e olhe que já está passando a novela das oito. Bom mas o fato é que esses dias de maré mansa estão me deixando de saco cheio já.

Isso tem que acabar, quero minha correria de volta!


sábado, 28 de julho de 2012

Eu tive um sonho- Kid Abelha


Kid Abelha comemora 30 anos em Salvador- Eu tive um sonho

Ontem vi a notícia que Kid Abelha vem fazer show em Salvador para o lançamento do DVD em comemoração dos 30 anos da banda. E eu estou na obsessão de ir. Será dia 12/08, no TCA e os ingressos já estão à venda. Quarenta  reais a meia entrada. Quero muito ir. Enquanto isso fico só ouvindo e hoje ouvi. Vou deixar um tantinho de Kid Abelha aqui. Amo essa música.

Eu tive um sonho


Eu tive um sonho
Vou te contar
Eu me atirava do
Oitavo andar
E era preciso
Fechar os olhos
Pra não morrer e não me
Machucar
É o que devemos fazer
Não temos que ter medo
É o que devemos fazer
Eu tive um sonho
Muitos soldados
Me procuravam dentro do
Meu prédio
E era preciso
Voar pelas escadas
Pra não deixar que eles
Chegassem perto
É o que devemos fazer
Não temos que ter medo
É o que devemos fazer
Não deixe de cruzar
O seu olhar com o meu
Eu vou jogar meu corpo
em cima do seu
Não deixe de cruzar
O seu olhar com o meu
Eu vou jogar meu corpo
Em cima, em cima
do seu...
É o que devemos fazer
É o que devemos fazer
Não deixe de cruzar
O seu olhar com o meu
Eu vou jogar meu corpo
em cima do seu
Não deixe de cruzar
O seu olhar com o meu
Eu vou jogar meu corpo
Em cima, em cima
Do seu...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O meu escrever

Escrever me dá a sensação de alma lavada. Pode até parecer clichê mas é assim que me sinto quando escrevo, quando coloco para fora o que estou sentindo. Me sinto renovada a cada ideia posta no papel ou na tela do computador.

Escrever é melhor que falar, é melhor que conversar besteiras, é melhor que jogar palavras inúteis ao vento. Escrever está na minha essência, no meu eu interior, no meu id e no meu ego. E sempre estará. É uma condição da minha personalidade e da minha criação também haja vista os castigos impostos a mim por minha mãe, eram cópias de textos enormes. Portanto escrevia sem reflexão, só repetia mecanicamente,mas já começou a despertar meu gosto pela escrita.

Na infância escrevia cartas, também com incentivo de mamis. Êta que era carta para a família inteira! E nesse passo fui desenvolvendo minha modesta intimidade com as letras e as palavras. Já escrevi cartas, ofícios, memorandos, histórias, poesias e agora escrevo em blog.

Blog, enfim cheguei nessa que é a minha paixão e a minha mais nova e moderna expressão da escrita.

Karl Marx e as relações de trabalho



Vídeo bem claro e explicativo. 

Abertura das Olimpíadas 2012

Pela terceira vez vi um pouco da abertura dos jogos olímpicos. A primeira vez que vi foi em 2004, estava no primeiro ano do ensino médio e fui obrigada a ver para fazer um trabalho sem sentido de educação física. Em 2008 tive a minha sessão da tarde interrompida e também vi um pouco. A terceira vez foi hoje. E a primeira que não foi transmitida pela Globo.

Estava passeando pelos canais tentando encontrar algo de bom na TV aberta ou fechada, hoje à tarde. De repente vi a abertura e parei. Me encantei com as luzes e as cores. Depois observei detalhadamente o espetáculo. Um espetáculo pra ninguém botar defeito, viu? Contando a história do Reino Unido e destacando o que lá existe de melhor.

Vale a pena ser patriota em um país onde vive- se com qualidade de vida. Saúde pública de qualidade, o que foi mostrado na apresentação com os médicos, enfermeiros e pacientes do hospital Gosh, que faz parte de um sistema de saúde equivalente ao SUS do Brasil, com a diferença que funciona como bem disse a narradora da record, que aliás foi bem fraquinha na transmissão. Não teve legenda quando devia, e quando teve foi na hora errada. Uó.

Além da qualidade na saúde pública, há a qualidade no transporte de massa e os artistas, escritores, etc. A apresentadora da record falou em um determinado momento da apresentação do hospital, que os ingleses se sentem cidadãos por terem uma saúde de qualidade para todos. Então aqui no Brasil somos o quê? Por que cidadãos é que não somos!


Fiquei com inveja.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

A mentalidade atrasada nossa de cada dia

É cada coisa que ouço nessa vida que já estou quase me convencendo que meu ouvido é penico. Tem gente que não tem o mínimo de inteligência e senso crítico e acaba reproduzindo velhos conceitos disseminados pelo senso comum. Senso comum esse que vem sendo alimentado nos últimos anos por uma pobreza cultural estapafúrdia e inacreditável. Pobreza cultural acompanhada de coma coletivo que anestesia o povo brasileiro, fazendo - o pensar apenas em futebol, redes sociais, sub-celebridades e reality shows falidos. Tudo isso ao som de Michel Teló e neo - duplas sertanejas de quinta categoria.

Me sinto como se ao nascermos enquanto país e enquanto povo, nos deram um banho de conformismo, e não queremos sair de  nossas zonas de conforto, nossos mundinhos falsamente calmos e divertidos.

É desse enorme conformismo brasileiro que me ressinto e me revolto. Me recuso a concordar com algo que me desagrada ou que ache injusto ou errado. E foi sobre isso que estava conversando ontem com alguém que demonstrou e comprovou o quão conformista é a mentalidade do povo brasileiro. Conheço pessoas que para elas, está tudo bom, melhor do que nada, etc. Desculpas ridículas como essas, que á estamos acostumados a ouvir. Pessoas que seguem á risca todas as instruções, ordens e passos do professor e acabam perdendo a chance de demonstrar sua criatividade; pessoas que se deixam levar exclusiva e extremamente por dogmas religiosos, se deixando cegar pela fé e esquecendo completamente a razão; pessoas que que ficam paradas esperando oportunidades caírem do céu que nem chuva e que não leem nem manual de eletrodoméstico fazendo toda a questão de sem manter na ignorância, enfim, vários tipos de pessoas que me decepcionam dia após dia.


Muitas dessas pessoas  se mantem à margem do conhecimento e continuam perpetuando discursos machistas, patriarcais, capitalistas e pseudointelectuais, se mantendo com a mente fechada e repetindo as falas das elites que diz: " quem quer subir na vida sobe, só é se esforçar e se sacrificar". Detesto esse discurso hipócrita. Típico discurso capitalista, branco, masculino, heterossexual e rico. Por que é feito de cima para baixo, atingindo o negro, a mulher, o homossexual, o pobre, enfim, as minorias. E fazendo com que essa parcela menos privilegiada da sociedade acredite.

Muito me admira e me entristece quando vejo uma mulher negra com falas baseadas nesses discursos segregadores. Pois é, foi com o que me deparei essa semana, então me pergunto: Se discursos desses tipos, focados na exploração do homem pelo homem e na injustiça social, que não consideram condições socioeconômicas a que um indivíduo é submetido, já chegaram aqui na base da pirâmide, ou seja nas classes B,C e D, qual deve ser então o tamanho do nosso esforço, pessoas realmente esclarecidas, para combater e desconstruir esses discursos e pensamentos alienantes?


Pensemos portanto em nosso papel nesse combate e desconstrução de pré - conceitos.





quarta-feira, 25 de julho de 2012

Entrevista de Marcelo Nilo à Rádio Metrópole - Parte II

Continuação...

Quando questionado por Nardele, a apresentadora, em relação aos filhos dos políticos inclusive os dele, que também em estudavam em escolas particulares e quando afirmou que todo cidadão tem direito de matricular seu filho em que escola quiser, Marcelo Nilo desconversou e disse que ele próprio é oriundo de escola pública, tendo estudado no Colégio Central e que conseguiu passar em dois vestibulares de engenharia. Um da UCSAL e um da UFBA.

Agora só uma pergunta: O deputado Marcelo Nilo que vive se gabando de méritos que não tem, quer comparar a escola pública de ontem com a sucata pública de hoje? Que vem sendo destruída ano a ano, governo a governo em beneficiamento de empresários donos de escolas particulares? A escola pública de outrora frequentada por exemplo por Antônio Carlos Magalhães, que também estudou no Central, entre outras personalidades baianas, não pode nem de longe ser comparada com o que se transformou a escola pública atual.

Falo isso com conhecimento de causa, já que vim dessa escola pública atual, já que estudei a vida toda, desde criança em escola pública. Sei muito bem o quão capenga andam as escolas públicas em nosso estado.

Voltando à entrevista:
 Marcelo Nilo nessa entrevista admitiu ainda que o movimento grevista desgastou o governo Wagner e disse que se os professores voltarem à sala de aula, o governador vai sentar e negociar. E que a greve já ultrapassou todos os limites do bom senso e do aceitável.

O quê? Como assim? Aí então não deixa de ser greve? Defendo o movimento grevista por entender que é a única forma de protesto plausível a que os professores podem recorrer, apesar de saber que o dano causado aos alunos é irreparável e esses alunos são justamente os filhos dos pobres que infelizmente vão permanecer na ignorância, com o fim dessa greve ou não.

O apelo:


Ainda de acordo com as palavras do excelentíssimo deputado, professor é a profissão mais bonita que existe e faz um apelo para que os professores retornem imediatamente às salas de aulas.


O início da ocupação da ALBA:


Desde o início da greve ele foi paciente com os "hóspedes" e até colaborou sem desligar ar-condicionado, TV, e disponibilizando água e até cafezinho, mas após 100 dias não tinha mais como aguentar e solicitou a saída deles através da justiça.


A resposta de Rui Oliveira:

O presidente da APLB, não deixou barato, ligou em seguida para a rádio e em resposta chamou o deputado Marcelo Nilo de bobo da corte, chamando- o de mentiroso que fala inverdades na mídia tentando enfraquecer o movimento. Por fim fechou com uma frase que achei fantástica:

" A greve vai continuar e o bobo da corte que procure o seu lugar!". Rui Oliveira

Rui Oliveira


Entrevista de Marcelo Nilo à Rádio Metrópole - Parte I

Marcelo Nilo, presidente da ALBA
Ontem de manhã no jornal da Bahia no ar primeira edição na Rádio Metrópole, ouvi uma entrevista com o deputado estadual Marcelo Nilo, que também é presidente da Assembléia Legislativa da Bahia. Enquanto escutava a rádio, anotava o que conseguia pegar da fala do político. A pauta principal da entrevista foi a greve dos professores estaduais que já está completando 106 dias. Lembro que esse texto é todo baseado em falas de Marcelo Nilo, mas vou abrir alguns parênteses entre as falas.

Tive que dividir em duas partes, portanto fiquem de olho na segunda parte da entrevista, que virá logo mais, mais eis a primeira parte:

Segundo o presidente da Assembléia a greve só está acontecendo em Salvador, pois no interior já acabou. Afirmou ainda que que os professores devem ter bom senso e que de acordo com a lei de responsabilidade fiscal é impossível pagar o reajuste aos professores que ganham acima do piso. Além disso o estado ficaria no vermelho e as contas do governador Jaques Wagner seriam rejeitadas.

Mas então por que há a verba para acompanhar o aumento nacional de verbas de gabinete? Inclusive ele foi questionado na entrevista que foi feita por Nardele Gomes, em relação a esse assunto cuja resposta foi que o cumprimento da lei deve ser igual ao aumento de Brasília, por isso o aumento da verba de gabinete acontece na mesma proporção que o aumento federal. Segundo ele essa verba já não era reajustada há cinco anos e que os professores são reajustados  todos os anos. Deixe me dizer que a comparação é pífia!

Questionado sobre a verba do FUNDEB, o presidente da ALBA informou que esse dinheiro não é destinado apenas ao pagamento de salário dos professore. Ok, eu como estudante da área de educação, sei  disso, mas então por que as escolas estão sucateadas literalmente? Degradadas? Falta tudo. Inclusive com relatos de professores dizendo que compram até pilotos para escrever no quadro.

Marcelo Nilo disse ainda que a greve se tornou um movimento político - partidário e que a Bahia paga  melhor aos professores do que o estado do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Quanto a isso fui pesquisar e encontrei no seguinte link :Pesquisa, a informação de que o salário da Bahia de professores de 40 horas no início da carreira é sim maior apenas que o do Rio Grande do Sul, mas como são dados da internet, são bem até que ponto vai a veracidade dessa informação, pois sabemos que não é bem assim, considerando que estamos no nordeste e que os outros estados estão no sul e no sudeste, e que ainda existe um abismo enorme entre essas regiões.


Voltando a entrevista: Marcelo Nilo criticou duramente Rui Oliveira presidente da APLB e afirmou que ele não está preocupado com os filhos dos pobres que estão sem aula por que os filhos dele, Rui, estudam em escolas particulares e por isso ele não tem interesse em acabar com o movimento. Se os filhos dele estudassem em escolas públicas, ele não estaria sendo tão radical no movimento, disse ainda que ele já perdeu o poder de liderança no movimento e que é apenas a rainha da Inglaterra, sem poder.

Continua...

terça-feira, 24 de julho de 2012

Amar, Verbo Intransitivo -Mário de Andrade

Estou lendo o livro Amar, Verbo Intransitivo de Mário de Andrade, como vocês já puderam perceber. É um livro que sempre quis ler, desde criança quando ainda frequentava a biblioteca móvel da biblioteca central, que vinha ao meu bairro. Talvez a minha curiosidade sobre o livro, fosse apenas pelo título curioso, que remete a um conteúdo da língua portuguesa, regrinha chata que eu nunca aprendi direito aliás. O povo fica besta quando eu falo que não sei bem as regras dos por quês e essa coisa de verbo transitivo, objeto direto, etc. Saber escrever bem não implica necessariamente em decorar todas essas regrinhas chatas a que somos submetidos na escola. É por isso que tem gente que odeia a escola.

Mas voltando ao livro, é um livro que eu sempre quis ler, mas só agora tive a oportunidade. E é diferente, pois o autor vai narrando os acontecimentos com as falas dos personagens e em seguida entra com comentários mais detalhados onde ele analisa os personagens e suas atitudes.

Fala da história de Elza, ou simplesmente Fraülen  é contratada para ensinar o amor à Carlos, o filho mais velho de uma família que se diz convencional e que quer evitar que coisas ruins aconteçam ao filho, se ele conhecer o amor fora de casa. É um texto inteligentíssimo e divertido. E parei na parte em que a mãe Dona Laura ao descobrir o motivo da presença de Fraülen em sua casa, manda-a ir embora, mas em seguida junto com Felisberto, seu marido volta atrás logo em seguida.

Bom, como parei nessa parte, não tenho mais como escrever  sobre o livro. Mas ler é uma fonte de prazer inesgotável. Seja lá o que for, mas se for leitura de qualidade melhor ainda!

O gosto amargo do arrependimento e da frustração

Tenho largado o blog um pouco, mas é que ando sem cabeça de escrever. Ando numa inércia absurda ultimamente. Também as minhas tentativas de dar um gás na vida estão sendo frustradas. Aliás,tenho sentido o gosto da frustração e do arrependimento e tenham certeza que eles são amargos. Muito amargos. Mas tenho certeza que ainda vou sentir muito esses gostos na vida, já que escolhas e opções que temos que fazer na vida, sempre nos leva a renunciar ou a perder algo. Isso é fato, não há como evitar. Mas é um gosto amargo, isso é. 

Não dá para prever o futuro, não dá para imaginar as consequências de nossos atos ou de nossos não -atos. E o melhor de tudo não seria saber, ou prever o futuro. Não, não tenho tamanha pretensão. A minha pretensão vai apenas caminhado para o lado de sempre dar tudo certo. Oh! Estão surpresos? Eu sempre fico surpresa com o tamanho da minha pretensão e até mesmo a tamanho da minha presunção. Mas no findo não é assim que todos pensam? Não é isso que todos querem? Que dê tudo certo?

Sim. A resposta é sim. Todos querem isso, mas não gostam de admitir, por que quem tem esse desejo é tachado como tolo e ingênuo. Não somos não. O que somos é impacientes e teimosos. Não temos paciência para tentar resolver uma coisa que poderia muito bem ter dado certo e somos teimosos por não admitirmos que em muitas vezes nós mesmos somos os culpados de nossas tragédias, por menores que sejam.

Digo sempre que não há pequenas e grandes tragédias, pois cada pessoa sabe onde o seu calo dói mais. O que pode ser enorme para uns, é minúsculo para outros.

sábado, 21 de julho de 2012

Pedaços de mim - Martha Medeiros



Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.




Fonte: http://pensador.uol.com.br/cronicas_de_marta_medeiros/

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Leituras e meu humor e dia do amigo

Hoje acordei muito mal. Triste, de mal humor,cansada. Enfim, de mal com o mundo, não queria nem olhar para ninguém. Saí de casa para ir à faculdade, fazer uma prova de segunda chamada e isso me deixou ainda mais desanimada. Mas fui mesmo assim e pra variar me deparei com a Estação Pirajá, e o seu caos diário. Até que esses dias tem uns funcionários da Limpurb varrendo o chão da estação. Sei não, mas está me cheirando a sinal de ano de eleição.


Mas o meu humor mudou quando cheguei na UNEB e fui à biblioteca pegar três livros para colocar na minha fila de livros para ler. Um deles eu já comecei a ler, que é Amar, verbo intransitivo de Mário de Andrade. Esse é um livro que eu tinha vontade de ler desde criança, mas só agora estou tendo a oportunidade. Digo sempre e vou repetir: Ler é a melhor coisa que existe. Não. Não é exagero. A leitura possibilita muitas coisas boas. Lazer, diversão, desenvolvimento do vocabulário e da comunicação, aprendizado, boa escrita, etc. Múltiplos benefícios e o prazer é incrível.

Mas voltando. Fui fazer o bendito texto que servia como segunda chamada e saí de lá. Nossa o que eu já ouvi de protestos por que eu disse que ia largar o curso! Hoje também é dia do amigo e além dos protestos e reclamações recebi muitos abraços, beijos, palavras de carinho e até SMS. Amei esse dia do amigo.

Fui pegar alguns encaminhamentos de estágio, consegui uma entrevista para segunda feira, em uma escola e vou continuar procurando. Sabe não sei muito bem se quero estagiar nessa área. Estou mais tentada a querer um emprego, ao invés de estágio.

Aliás eu não sei pra quê que as pessoas põem vagas de estágios disponíveis, já que quando a gente liga para agendar a entrevista, a pessoa se mostra reticente, não demonstra interesse em agendar a entrevista para logo e acaba te enrolando. Você gasta dinheiro de transporte, tempo, se desgasta para ir atrás de uma entrevista de estágio e quando vai ligar para efetivamente  marcar a entrevista, as  pessoas se mostram esquivas e com má vontade.

Não entendo isso. Mas apesar disso no final do dia o meu humor mudou um pouco.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

E-mail enviado por mim hoje para a diretora do DEDC- I


Olá diretora Carla Liane, tudo bem?
Eu sou Rafaela,  aluna de Pedagogia do quinto semestre e tenho alguns pontos para tratar com a senhora. Tenho plena consciência que a senhora acabou de chegar ao cargo e não pode mudar o que já foi feito, mas pode mudar o que há de se fazer. Mas o que nós estudantes queremos é ser ouvidos e nesse ponto a senhora se mostrou prestativa.
Bem, várias coisas tem me angustiado nos últimos tempos, porém a principais são: a relação entre os professores e alunos, tem professor que não dá para aguentar, me desculpe o modo de falar mas é verdade. No semestre passado eu resolvi pegar menos disciplinas por conta do trabalho, esse é mais um aspecto a ser discutido. Por que tantas disciplinas em um semestre tão curto? Mas enfim, acabei abandonando uma disciplina por problemas de relacionamento com uma professora que é muito difícil. Agora nesse semestre, já tranquei a disciplina estágio I, por que não aceitei as inconsistências da disciplina, as trocas de professor sem aviso prévio, e pelo encurtamento da disciplina por conta desses problemas. A senhora ficou sabendo desse problema que o V semestre enfrentou nessa disciplina esse semestre? Sim, mas continuando. Nesse semestre, tranquei estágio I e acabei abandonando a disciplina de alfabetização, por não suportar a professora. E o pior e o fato que eu quero discutir com a senhora, é que nessa disciplina Letramento e Alfabetização ( Epistem. e  Metodologia) nos três turnos, só existe essa mesma professora. A senhora entende o tamanho da questão? Nos próximos semestres se eu quiser pegar essa disciplina terei que pegar essa mesma professora. Eu sei que pode parecer besteira, mas para mim não é.
O outro ponto muito sério é em relação à monitoria de ensino, que eu participei por dois meses, mas já desisti por falta de pagamento. Sabe quando eu me inscrevi na monitoria, estava sem trabalhar e pensei em procurar estágio, mas a vontade de estar mais na universidade e não ter que me acabar tanto de trabalhar foi maior e eu acabei me inscrevendo simultaneamente na monitoria e no PIBID (Programa de Iniciação à Docência). Fui aprovada nos dois e como o resultado da monitoria saiu antes, acabei iniciando a mesma. Depois soube do resultado do PIBID, mas em consideração ao professor da monitoria, não quis entrar de cabeça nesse projeto que eu desejei tanto. Ah mas como me arrependo disso!! Passei dois meses na monitoria e não vi a cor de um tostão. Se não existe verba, então para que abre os projetos de monitoria. Sei que esse já um problema recorrente em nosso departamento, então por que o DEDCI continua aceitando possíveis determinações de fora, de cima, para a abertura dessas monitorias?Existem essas determinações ou é uma decisão do próprio departamento? Eu não consigo entender. Por que não deixar bem claro para o discente que é uma monitoria voluntária, já que não existe a devida verba? Acabei saindo da monitoria, com um gosto amargo de frustração na boca, por ter deixado o PIBID, por ter me enganado e por estar passando necessidade. Pois é, meu esposo está desempregado, recebendo seguro desemprego e com a ausência de recursos da minha parte, não podemos arcar com todas as nossas despesas mensais, e há dois meses vivo no sufoco. Por causa dessa ausência de pagamento. Entenda que se os pagamentos ditos mensais se realizassem em datas certas, eu não estaria passando por essas dificuldades, sem ter transporte nem para ir às aulas. Só tenho ido para a faculdade em dias de prova e de apresentação. Isso está certo? É essa a assistência estudantil que o nosso amado DEDC I oferece aos seus alunos que são razão de sua existência? Não existe assistência estudantil em nosso departamento e esperamos discussões para mudar situações como essas.
Me desculpe por me estender tanto, sei que o seu tempo é corrido, mas como tenho ido pouco à UNEB,foi o único meio de me expressar.
Muito obrigada pelo espaço.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Se não respeita os possíveis funcionários, vai respeitar os clientes? Não sei não...

Sabe aquela seleção de telemarketing que eu falei aqui no blog, cuja as pessoas não sabiam nem se  expressar direito? Era para a empresa Tel Telemática, que já demonstrou não ter mesmo nenhum respeito com os futuros funcionários. Pois depois de todo o processo seletivo que durou dois dias, com custo de dinheiro de transporte e tempo, e faltando apenas dois dias para o início do suposto treinamento, me ligaram informando o cancelamento do mesmo. Segundo a funcionária que me ligou: "Foi cancelado por motivos estruturais."

Pura ladainha. Se tinha problemas estruturais, então por que fez a seleção? Com mais de cinquenta pessoas? Não dá para entender a falta de gestão, de administração e de respeito com as pessoas!  As empresas fazem o que bem entendem com o trabalhador e candidatos as vagas disponibilizadas por elas, e não existe punição, pois a lei diz que a empresa pode decidir os critérios de contratação. Ou seja, quem precisa pleitear vagas de trabalho e/ou estágio, tem que se colocar às disposição da boa vontade de pessoas e empresas e isso se torna humilhante com o passar do tempo. Digo isso por experiência própria e pessoal, não estou dizendo que é uma coisa que todo mundo passa. Não, não é. Mas eu como estou muito sortuda ultimamente tenho passado por esse tipo de transtorno.

Como não posso ficar sentada esperando o emprego cair do céu e nem a empresa Tel Telemática resolver seus problemas estruturais para iniciar o treinamento e começar uma nova rotina de trabalho, estou correndo atrás e logo logo estarei aqui com novidades. Não fico sentada esperando nada e nem ninguém. Eu espero que todas as outras pessoas que fizeram seleção comigo (inclusive eu já encontrei com uma delas procurando emprego) arrumem logo um emprego em uma empresa séria, e eu também é claro, para não ter que ficar caindo no engodo de empresas que não respeitam leis, funcionários e clientes.

domingo, 15 de julho de 2012

Como escrever uma boa redação.

Foto: Google
Tenho pesquisado desde ontem tudo sobre vestibulares. Como vocês sabem eu decidi novamente entrar nesse mundo vestibulando. Estou garimpando assuntos mais comuns do ENEM, que a partir desse ano vai ser adotado pela UFBA como primeira fase do seu vestibular. Dentro desses assuntos gerais eu vou me focar mais no que eu ainda sei pouco ou não sei nada, que são as novas regras gramaticais, língua inglesa e algumas técnicas de redação, que nunca é demais saber, não é?

Não estudei para fazer o vestibular da UNEB, utilizei os meus conhecimentos prévios, minha boa escrita e minha boa articulação entre fatos e acontecimentos, para construir uma boa prova e bom texto dissertativo, solicitado em forma de redação.

O que sei sobre redação de vestibular é que eles dizem que pode ser solicitado um texto descritivo, carta, ou dissertativo. Mas sempre cai dissertativo, pois nunca fiz ENEM ou vestibular escrevendo textos que não fossem dissertativos- argumentativos. Para um texto coerente, coeso e bem feito é necessário ter opinião sobre tudo, procurar formar opiniões sobre temas diversos e atuais, já que é uma prova de articulação de pensamento. Detalhe muito importante que é buscado pelos selecionadores de futuros universitários, principalmente das universidades públicas. Acredito que o mínimo que se espera de um universitário, é que ele conheça aspectos sócio-culturais da sociedade em que está inserido e saiba fazer articulações críticas desses conhecimentos.

Esse texto dissertativo-argumentativo deve sim ter a estrutura obedecida. Introdução, desenvolvimento e conclusão. A introdução deve apresentar o tema, literalmente introduzir e pode inclusive começar com uma pergunta. O desenvolvimento como o nome mesmo já diz, é o corpo do texto, onde o texto deve ser realmente escrito, desenvolvido, articulado e argumentado. E a conclusão fecha o texto, mas não esgota o tema. Ela pode responder a pergunta feita na introdução e argumentada no desenvolvimento, e apresentar possíveis soluções.

Foto: Google
O texto deve ser bem construído e deve sim conter a opinião do autor, porém não deve estar em primeira pessoa e nem conter palavras como "acho", "faço", "acredito", etc. É por isso que você deve saber de tudo um pouco, estar antenado com as notícias atuais e ter opiniões sobre tudo. Para entender bem o tema proposto, o ideal é ler com bastante atenção o enunciado da redação. Entender bem o que estão pedindo para você escrever, listar mentalmente o que você sabe sobre aquilo e mandar ver. Escreva no rascunho, já arrumado, para não atrapalhar depois. Escreva a mais do mínimo de linhas e nunca ultrapasse o máximo. Não existe porém, uma receita pronta e única. Essas são apenas algumas dicas que eu mesmo já usei.

Por último o que tenho a dizer sobre a escrita de uma boa redação que pode te levar a aprovação, é que a leitura em excesso ajuda muito na hora da prova, e não apenas na redação. Comece a ler tudo. Jornais, revistas, livros, etc., pois esse é o caminho para o desenvolvimento de uma boa comunicação oral e escrita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...